quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Vídeo para comentários

Acho que este vídeo e o programa em si, é um bom CASE para nossos estudos e pode ser analisado a partir destas últimas discussões que andamos tendo. 
O que acham? Comentem!

8 comentários:

  1. Sinceramente, a situação é tão extrema que se torna engraçada. O que me chamou a atenção em todo o discurso do assaltante "injustiçado" foi quando, ao final de sua fala, ele disse que o motivo do seu roubo é a falta de um emprego. Seu relato e todo o contexto da história nos fazem refletir a que ponto chegaram alguns valores da nossa sociedade.

    ResponderExcluir
  2. Claramente, trata-se de uma paródia dos jornais atuais que frequentemente exacerbam até mesmo a violência com fins de ganhar público. Existe também, dentro do sensacionalismo jornalístico dito como "comum", uma outra espécie de "nicho midiático" que traz essas características ao máximo e até grotesco, o que vemos frequentemente em programas como Brasil Urgente (Datena), Fique Alerta e afins, que se disfarçam como jornais mas na maioria das vezes não passam de "shows" sensacionalistas. É de se espantar que o conteúdo destes agora citados, que
    beira ao mau gosto e algumas vezes ao cômico, consiga audiência; ao mesmo tempo, não é difícil perceber por que este nicho consegue captar tanto público, já que tamanho é o poder das estratégias que eles usam, sempre enfatizando nas tragédias, violência e em apresentadores de discurso eloquente.

    Outra coisa percebível nesse vídeo também é característica deste nicho que exacerba o que já é sensacionalismo: as entrevistas com os acusados, muito frequentes, com perguntas tendenciosas ao ridículo ou à incitação de pré-julgamentos.

    É interessante constatar que este formato que vemos em programas como Datena é tão caricaturado que até mesmo paródias como este vídeo possam ser vistas e acreditadas
    como verdade por muitos, já que estamos tão acostumados em ver este formato todos os dias na TV, disfarçado de jornalismo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bem, pena que não se identificou. Nossa debate é por ai. Parabéns!

      Excluir
    2. É realmente um debate bem pertinente! Muito obrigada.

      Grata,
      Nathalia Leal.

      Excluir
  3. O senso comum aprendeu a confiar cegamente na mídia, tomando como real qualquer coisa que ela apresente sem questionar, por isso, numa breve olhada nos comentários desse vídeo no YouTube, podemos ver pessoas acreditando piamente na matéria e algumas chegam a duvidar, mas poucos detêm o conhecimento que a matéria é falsa, assim como o jornal na qual ela é veiculada. "Jornal Sensacionalista" é o nome do programa, uma paródia clara aos jornais sensacionalistas da vida real que são bastante consumidos pela massa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo Larissa, o efeito é tão forte no expectador que muitos nem percebem que é uma matéria falsa...a proposta do programa, inclusive, é cômica, mas é feito de maneira tão acertada que pode enganar muitos desatentos....e nos serve pra perceber como outros jornais fazem o mesmo, desta vez, sem declarar sua "comicidade", mas são tão "falsos" como este! Fiquem atentos!

      Excluir
  4. Ainda na linha de construção de uma nova realidade criada pela mídia, encontrei essa foto de um terno grampeado: http://9gag.com/gag/6022045
    Na imagem, é uma propaganda, mas, como já citado por você em aulas anteriores, isso também ocorre nos jornais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito legal essa imagem, Larissa! :-)

      Excluir